Tópicos recentes

Princípios para o crescimento espiritual – 17/09/2017

Princípios para o crescimento espiritual

Para crescermos espiritualmente precisamos de seguir alguns princípios espirituais. É importante aprendermos princípios que nos conduza ao crescimento, pois ele será realizado em nós seja como for! Paulo escreveu: Estou plenamente certo de que aquele que começou boa obra em vós há de completá-la até ao Dia de Cristo Jesus (Filipenses 1:6). Seja pelas respostas certas, como as virgens prudentes, ou pela restrição que as néscias foram submetidas, Deus completará a sua obra em nós.

1) Aprenda a esquecer

Irmãos, quanto a mim, não julgo havê-lo alcançado; mas uma coisa faço: esquecendo-me das coisas que para trás ficam e avançando para as que diante de mim estão, prossigo para o alvo, para o prêmio da soberana vocação de Deus em Cristo Jesus (Fl. 3:13-14).

O passado sempre será um problema se não esquecer dele e prosseguirmos. Seja nas coisas ruins, traumas e desilusões. Muitos ainda estão vivendo a dor do passado. Mas as coisas boas também podem ser um grande problema. Porque igualmente podemos viver no passado relembrando tais coisas boas, e assim, impedir que novas experiências se agreguem a nós. Esqueça as coisas ruins do passado. Mas também, esqueça as bênçãos do passado. Não viva do saudosismo. Esqueça os erros, falhas e pecados do passado, você não precisa carregar culpas. Veja, depois de uma vitória nem sempre vem outra. Josué obteve uma grande vitória em Jericó. Mas mesmo aquela grande vitória não foi suficiente para ensiná-lo a não abrir mão da vontade de Deus. É óbvio que ele sabia que Deus havia entregue Canaã a eles, mas isso não significava que não precisava mais da direção de Deus nesta conquista. Ai foi o lugar da derrota, mas também do ensino, do aprendizado e da mudança. Me parece que somos mais propensos a aprender nas derrotas que vivenciamos. O problema é que podemos sucumbir nas derrotas! Creio que não precisava ser assim, mas essa é a experiência de muitos. Agora, a derrota e o erro não é o fim em si mesmo, mas a oportunidade de recomeçar de forma correta. Depois de Ai, Josué pôde consultar o Senhor, e assim, seguir as direções do Senhor. Se você deseja crescer, é necessário prosseguir para o alvo. O alvo é Cristo! Josué errou quando tirou os olhos do alvo, Cristo. Tomou decisões sem consultar o Senhor. Hoje mesmo podemos redirecionar nossa vida para continuarmos crescendo em nossa vida espiritual.

2) Aprenda a perdoar

Antes, sede uns para com os outros benignos, compassivos, perdoando-vos uns aos outros, como também Deus, em Cristo, vos perdoou (Ef. 4:32)

Falar de perdão é falar da graça, da capacidade de oferecer aos outros uma memória apagada, sem registros. É a oportunidade de reescrevermos uma história nova com aquele que nos ofende. Perdão é dar ao outro, outra chance, sem medo e sem reserva. Mas para isso é preciso entender que, perdão não existe na terra. É algo do céu. Ele veio para a terra quando Jesus desceu a nós. Somente um povo celestial é capaz de liberar perdão. E você é celestial! Perdão é saúde física, emocional e espiritual. Somente quem sabe o que é ser um pecador perdoado e liberto pela graça de Deus, pode liberar perdão. Muitos questionam que na oração do Pai Nosso Jesus disse que se eu não perdoar os que me ofendem o Pai não vai também perdoar os meus pecados e pessam que há uma contradição de ensinos nessa questão do perdão, mas não há. O que Jesus estava dizendo? Veja, todos os pecados estão perdoados na cruz de Cristo, inclusive o pecado de quem te ofendeu e quando você não perdoa, você está dizendo que o calvário não valeu para ele. Aí Deus fala: Se o calvário não valer para ele, não vale para você também. E se não valer para você, seus pecados permanecem sem a proteção do sangue de Jesus. É tão simples isso! Quando você diz que não perdoa o irmão, você está querendo que Deus pune ele de novo. Mas, ao querer que Deus pune ele de novo, você está desprezando o sacrifício de Cristo. Você decaiu da graça. Quando você decai da graça, a cruz não tem mais poder para você. Quando você sai da graça, os seus pecados permanecem. Por isso, Jesus disse: Se você não perdoar, isso significa que você não acredita que o seu irmão foi perdoado por Cristo. Se você não crer que ele foi perdoado, precisa crer que você também não foi perdoado. Portanto, vocês dois estão fora. Agora, ao falar isso eu não estou dizendo que é fácil perdoar. As vezes é difícil. Mas quem entende o perdão da cruz, dá perdão liberalmente aos outros. Neste ponto sua vida espiritual cresce, no poder da graça!

3) Aprenda a orar

Se permanecerdes em mim, e as minhas palavras permanecerem em vós, pedireis o que quiserdes, e vos será feito (Jo. 15:7).

Há várias formas de exemplificar o permanecer, e uma delas é a oração. Isso porque, se permanecerdes em mim, está relacionado a pedir o que quiser, e isso se refere a oração. Então quando estou orando, estou permanecendo Nele. A vida cristã se baseia no relacionamento com Deus e os homens. E relacionar implica em dialogar, conversar. O problema é que muitos pensam que orar é apenas falar, falar seus sentimentos, suas angustias e medos. Nada de errado em desabafar na presença de Deus de todos esses sentimentos. Mas, orar é permitir que as palavras de Jesus permaneça em nós.  O que é minhas palavras? Palavras, no original é rhema, que significa a palavra revelada. Para crescer precisamos orar a palavra que está queimando em nosso coração. É preciso aprender a orar a Palavra. Porque o raciocínio é simples, quando oro a Palavra de Deus, ela se torna vida para mim. Nesse momento, Cristo permanece em mim, e sou inundado com sua graça e cuidado por minha vida. Por exemplo: Estou aflito diante dos desafios que tenho que enfrentar, mas nessa hora resolvo orar. Quando começo a orar, meu coração queima pelo Salmo 23. Neste ponto, abro a Bíblia e começo a declarar o que está escrito no Salmo 23. Aquela verdade do cuidado do meu Pastor, toma o meu coração. Jesus disse à mulher samaritana: Se conheceras o dom de Deus e quem é o que te pede: dá-me de beber, tu lhe pedirias, e ele te daria água viva. Veja, há uma relação direta entre não conhecer Jesus bem e não pedir muito a ele. A pessoa que não ora geralmente não conhece a Jesus. Pois, se você soubesse quem está falando com você, você pediria. Uma vida cristã sem oração é como um motorista de ônibus que tenta sozinho tirar o veículo de um atoleiro, isso porque ele não sabe que o Clark Kent está a bordo – Se você soubesse, você pediria. Os crentes que oram, fazendo pedidos a Deus, o fazem porque veem em Deus um grande doador. E por isso, sua oração glorifica a Cristo e honra seu Pai! Porque você o conhece.

4) Aprenda a crer

Por isso, vos digo que tudo quanto em oração pedirdes, crede que recebestes, e será assim convosco (Mc. 11:24).

Sua fé honra a Deus. É por isso que está escrito em Hebreus:

De fato, sem fé é impossível agradar a Deus, porquanto é necessário que aquele que se aproxima de Deus creia que ele existe e que se torna galardoador dos que o buscam (Hebreus 11:6).

Quando você crê Nele e em sua existência, você passa a ter convicção que tudo o que você pedir em oração crendo, já recebeste. Ele se agrada quando cremos que Ele se preocupa em atender aos que o procuram. A recompensa aqui citada, é o seu pedido atendido. Mas por outro lado, sua murmuração te impede de receber. Isso porque, quem reclama, chama Deus de injusto, pois será que Deus não está vendo que eu mereço?! Na murmuração não há fé, ela é apenas uma expressão da justiça própria. Quando agimos em fé, apropriamos das bênçãos. É inevitável que iremos crescer espiritualmente. É como subir uma escada, cada degrau é uma experiência com a nossa fé.

5) Aprenda a adorar

Mas vem a hora e já chegou, em que os verdadeiros adoradores adorarão o Pai em espírito e em verdade; porque são estes que o Pai procura para seus adoradores. Deus é espírito; e importa que os seus adoradores o adorem em espírito e em verdade (Jo. 4:23-24).

Adorar é uma atitude de rendição. Deus procura pessoas rendidas a Ele e ao seu propósito. O Pai procura seus filhos, filhos adoradores! Adorar é apenas reconhecer quem é Deus. É colocá-Lo em primeiro lugar em sua vida, antes de qualquer outra coisa. Ele é antes de todas as coisas. Nele, tudo subsiste (Colessenses 1:17). Ser um adorador é ser alguém que, em todo o tempo reconhece quem é Deus em sua vida. Adorar não é um sentimento e muito menos uma música, adoração é um estilo de vida (Dn 3:14-30).

6) Aprenda a dar

Dai, e dar-se-vos -á; boa medida, recalcada, sacudida, transbordante, generosamente vos darão; porque com a medida com que tiverdes medido vos medirão também (Lc. 6:38).

Dar é um sinal de crescimento, pois crianças não dão, apenas pedem. Isso não significa que pedir é criancice. Agora, é importante entender que, você não tem mais, porque simplesmente você não tem dado mais! Jesus deixou claro que receberemos na medida que medimos quando damos ou fazemos algo a alguém. Na Bíblia A Mensagem o verso 37 e 38 diz o seguinte: Não bombardeiem de críticas as pessoas quando elas cometerem um erro, a menos que queiram receber o mesmo tratamento. Não pisem nos que estão por baixo: a situação pode se inverter. Tratem todos com bondade, e a vida será muito melhor. Entreguem a vida! Vocês a receberão de volta, e não só isso: o retorno será cheio de recompensa e de bênçãos. Dar é o caminho, não ganhar. Generosidade produz generosidade.

Uma importante pergunte é: O que você tem dado? Lembre-se que você receberá a mesma coisa, na mesma medida.

7) Aprenda a testemunhar

Mas recebereis poder, ao descer sobre vós o Espírito Santo, e sereis minhas testemunhas tanto em Jerusalém como em toda a Judéia e Samaria e até aos confins da terra (At. 1:8)

Nós somos chamados a ser as testemunhas de Jesus em nossa geração. O batismo no Espírito Santo tem tido como foco o ser revestido de poder, e isso é verdadeiro. Todavia, o objetivo deste revestimento é sermos as testemunhas de Jesus. Então se desejamos ser testemunhas fieis de Jesus, precisamos estar cheios do Espírito Santo. E esta obra é de Deus em nós. A quem devemos testemunhar? Paulo diz: Pelo contrário, é necessário que ele tenha bom testemunho dos de fora, a fim de não cair no opróbrio e no laço do diabo (1 Tm 3:7) Uma importante pergunta é: Como os de fora te veem? Outra importante pergunta: Qual é o testemunho que devemos dar?

E o testemunho é este: que Deus nos deu a vida eterna; e esta vida está no seu Filho (1Jo. 5:11).

 

  1. A Nova Jerusalém e a Eternidade – 10/09/2017 Comentários desativados em A Nova Jerusalém e a Eternidade – 10/09/2017
  2. A Revelação de um Coração Apaixonado Comentários desativados em A Revelação de um Coração Apaixonado
  3. O Milênio – 27/08/2017 Comentários desativados em O Milênio – 27/08/2017
  4. O Armagedon – 20/08/2017 Comentários desativados em O Armagedon – 20/08/2017
  5. As bodas do cordeiro – 13/08/2017 Comentários desativados em As bodas do cordeiro – 13/08/2017
  6. A importância do Culto a Deus – 06/08/2017 Comentários desativados em A importância do Culto a Deus – 06/08/2017
  7. A grande Babilônia – 30/07/2017 Comentários desativados em A grande Babilônia – 30/07/2017
  8. As sete taças – 23/07/2017 Comentários desativados em As sete taças – 23/07/2017
  9. O anticristo, o falso profeta e a Grande Tribulação – 16/07/2017 Comentários desativados em O anticristo, o falso profeta e a Grande Tribulação – 16/07/2017